Praias no Espírito Santo

Como chegar até o KRKA?



  Hoje o dia foi do jeito que a ninja gosta, agitado! A programação era tomar café em Split e partir para conhecer o Parque Nacional de Krka.



  Pela primeira vez estarei saindo da estrada costeira e atravessando montanhas através da nova auto estrada A1. O procedimento nessas auto estradas européias é retirar um ticket no ponto de entrada nelas e pagar somente quando for sair. Dessa forma facilita o cálculo do pedágio por kilômetros rodados.


SPLIT - KRKA: Mapa para reconhecimento do local.

  Confesso que tentei evitar ao máximo esta via, logo no início da viagem, porque a maior curtição de viajar pela estrada litorânea é acompanhar a costa. Como não havia alternativa, o jeito era enfrentar a auto estrada mesmo, mas tive uma grande surpresa, porque a paisagem no interior da Croácia também é de tirar o chapéu, lógico, é uma paisagem diferente, de montanhas rochosas que exibem de forma graciosa novos relevos e cores.

KRKA

  É indiscutível que a auto estrada agiliza bastante o seu percurso entre as cidades, além do impecável asfalto e sinalização. Só tenham cuidado quando estiverem bem no alto da montanha, pegando o último trecho para logo descer, porque tomei um susto quando bateu uma rajada de vento bem forte, mas fiquem calmos, foi só um susto, nada aconteceu! Não se esqueçam que vocês estarão bem mais altos do que o nível do mar e o vento acaba percorrendo uma velocidade maior na altitude.


KRKA e sua exuberância.

Tudo certo viajante, engate a marcha e siga em frente!

  No meio do caminho parei pra comprar água e mantimentos. Quando você se distancia das cidades, a prudência é a ordem do dia e  não sabendo que tipo de infra-estrutura  você vai encontrar pela frente, melhor estar abastecido de água e comida pra qualquer eventualidade,  por medida de segurança.

  A viagem foi bem tranquila, percorri uns 90km, passando por Sibenik pela A1, depois E65, até chegar a D33. Olha, esse tipo de percurso não tem novidade nenhuma, pra que você visualize bem as rotas as quais vai percorrer, pode usar aplicativos do celular com mapas via satélite, gps ou até mesmo o Google Maps. Todos eles vão te mostrar sugestões de como chegar lá.

  A cada momento que eu entrava mais para o centro do país, ficava impressionada com a vegetação verde ao meu redor. Para os turistas que só puderam viajar pela orla da Croácia, e enxergaram a cadeia de montanhas rochosas como paisagem litorânea, não puderam se quer imaginar como essa paisagem se transforma depois das montanhas. Parece que estou percorrendo o pulmão da Croácia, com a energia das árvores, do verde intenso e do céu cintilante.

# Procurando hospedagem pertinho do Parque Krka? Clique aqui para checar o lugar mais próximo.

  Na entrada do parque, encontrei um hotel e restaurante para recepcionar os turistas. O estacionamento é imenso e há uns três parecidos. Fui visitar o parque em junho, um pouco antes de iniciar a alta temporada no país. Eu não sei não, mas pelo tamanho da infra-estrutura que eles construíram ali, eu presumo que na alta temporada deve ser bem movimentado. Salve se quem puder porque o bando está chegando! No bom sentindo, neh? Até porque o bando somos nós mesmo, os turistas.


KRKA: uma das entradas principais e perto do ponto do ônibus.

  Chegando no guichê, fiz algumas perguntas sobre os tipos de passeios que o parque oferecia e infelizmente, pela primeira vez na Croácia, peguei uma menina de mal com a vida e sem vontade nenhuma de ajudar o turista.


KRKA

  Ok, voltemos ao parque! Eu não sairia daquele guichê até que ela me respondesse sobre todos os passeios caso eu realmente fosse fazê-los. Sorte a dela que a minha intenção ali era fazer a menor trilha, ficar em paz com a natureza e não me aborrecer por bobagem. Assim, comprei o ticket e aguardei a chegada do ônibus que me levaria ao início da trilha.


KRKA: início da trilha.

  Logo no início, quando saí do ônibus, senti um cheiro de figo, ai! Como eu gosto de figo! E a cada passo mais próximo do início da trilha, o cheiro foi se alastrando como seu eu estivesse comendo um figo bem maduro. Me senti naqueles desenhos animados, levitando e seguindo o rastro do figo... Kkk..


KRKA: trilha feita por um caminho suspenso de madeira.

  O parque oferece algumas trilhas bem interessantes, de baixa e alta moderação, fica a escolha do visitante O meu propósito ali era curtir a natureza mas com moderação, pois sabia que a minha programação de viagem estava intensa e ainda viriam muitos outros parques pela frente. A minha escolha, então, foi fazer a trilha Skradinski Buk, a menor de todas, mas que já me proporcionaria uma ideia do que eu iria achar no parque. E o que eu achei? Muita beleza, harmonia entre as quedas d'aguas com a vegetação local, água super cristalina e cardumes nadando perto da trilha.


KRKA: mapa com as trilhas.

KRKA

  A trilha que fiz foi construída formando um caminho suspenso de madeira, e que por sinal, muito bem conservada. O caminho fazia movimentos de zigue zague para que o transeunte pudesse admirar pontos específicos da paisagem: lagos, quedas d'água, cardumes, vegetação nativa, pontes e mirantes. Tudo em completa harmonia!


KRKA

  Falando em quedas d'aguas, as paisagens se transformavam de acordo com o volume da água. Ao longo do curso do rio Krka três usinas foram construídas nas principais quedas do parque: HEP Miljacka, HEP Roski e HEP Jaruga, que ainda está funcionando e produzindo energia elétrica.

KRKA

  A trilha que escolhi é rápida de ser feita, mas demorei um pouco para terminá-la porque o local me convidou a ficar mais tempo pra observar o silêncio das árvores, o barulhinho da água, o movimento dos pássaros e também para tirar algumas milhares de fotos.. Kkk.. Ao final da trilha, encontrei um complexo de mesas de piquenique, lanchonetes, lojinha de lembrancinhas e uma linda queda d'Água, a de Skradinski Buk, que era o único local do parque onde é permitido banho.

KRKA
KRKA

  Eu sabia que poderia entrar na água antes de chegar no parque e após fazer a trilha naquele calorão e ver muitas famílias se banhando felizes e contentes, me deu aquela vontade de me jogar junto, mas não! A vontade passou rapidinho quando molhei minhas mãos na água.. Kkk..

KRKA


  Eu já fui bem resistente à água fria, mas essa tolerância acontecia devido aos treinos diários em piscina não aquecida, mas, depois de um longo tempo sem treinar, o corpo acaba entregando as pontas e não permitindo muitas emoções no meio de uma viagem que ainda teria muitas outras novidades pela frente. A prudência e falta de preparo físico me permitiram somente observar a alegria dos croatas.


KRKA
KRKA

  E os cisnes? Own, havia cisnes pra todo lado, tudo junto e misturado. Que beleza de cena! Pena que os pontos estratégicos para tirar fotos deles estavam bem competidos e não pude tirar uma foto digna de filme da Disney. Mas em compensação me encantei pelos patinhos, afinal, pelo o que eu não me encanto?  e fiquei um tempo lá apreciando o nado deles e suas batidas de asas.

KRKA

  Momento de descontração estava quase acabando porque havia uma reserva de hospedagem em Zadar para aquela noite e ainda tinha que voltar pra estrada pra chegar a tempo do incrível pôr do sol na Riva de Zadar.


KRKA: croatinha vindo em minha direção.


  Na saída, havia algumas barraquinhas com pessoas comercializando figos secos,  cerejas, amêndoas e lembrancinhas.


KRKA: produtos secos sendo comercializados na saída da trilha, antes do ponto de ônibus.

  A dica para os viajantes que irão dormir próximo ao parque é fazer as trilhas de longa distância, porque o parque é de uma exuberância extraordinária e vale a pena ficar mais tempo nele. Pelo menos era o que eu faria se tivesse mais tempo. 

  Há outras opções de passeio pelo parque além de trilhas, como:
  • o museu arqueológico;
  • a fortaleza medieval;
  • o patrimônio sacro: a ilhota de Visovac e o Mosteiro do Santo Arcanjo;
  • o museu etnográfico;
  • o museu industrial;
  • passeio de barco.

KRKA

Clique aqui para entrar no link do Parque Nacional Krka.


Seguem links de outros passeios pela Croácia:



28 comentários:

  1. Dani, que lindo!!! Mas acho que eu vou vencer o medo de água fria (do qual eu também compartilho) e darei um tibum aí, viu? Depois de enfrentar as águas gélidas de Visconde de Mauá, será que Krka consegue ser pior?? Lá em Mauá chegou a anestesiar até os ossos! kkkk

    Beijos,
    Lily

    ResponderExcluir

  2. É tão frio quanto kkk... O legal é que você vai nadar com os cisnes em Krka, pois eles gostam de ficar perto da cachu.. Curta bastante! Bjao

    ResponderExcluir
  3. Que bom este post, bem explicadinho. Estamos programando uma viagem p Croácia este ano e sem dúvida este roteiro ajudou bastante.
    Abs, Marlise

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bom?
      Será uma viagem inesquecível. Bjus

      Excluir
  4. Que lugar lindo! Que fois maravilhosas...Croácia tá na minha lista de desejo faz tempo! Espero conseguir visitá-la este ano. Amei os cliks e as dicas!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Diana, é um país encantador. Tenta reservar 20 dias para percorrer os pontos principais. Será um pouco corrido, mas vale a pena. Bjus

      Excluir
  5. Que lugar lindo!! Adorei cada pedacinho de KRKA que nos apresentou, mas fiquei apaixonada pelo caminho supenso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O caminho suspenso é uma paixao a parte. Uma delícia caminhar por ele e ir parando aos poucos para tirar fotos e observar os peixes nas mini quedas dagua. Bjus

      Excluir
  6. Que fotos foram essas? Esse parque parece incrível. Já vi muita coisa sobre a Croácia mas o post está excelente para um bom planejamento de visita ao parque. Vou lembrar dele quando for pra lá

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Liany, além desse post, há de outros lugares também. Assim eles poderão ajudar no planejamento de sua viagem. Bjus

      Excluir
  7. Simplesmente amei esse lugar! Adoro trilhas, acho que vou ficar encantada quando conhecer esse paraíso. As fotos parecem cenas de filme. Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anna, eu sou suspeita de falar, porque amo caminhar em trilhas e estar em contato com a natureza. Vale muito a pena conhecer. Bjus

      Excluir
  8. Muito bacana esse local Dani! Muitas delicias também. Passeio diferente e fora do eixo muito bom. Como sempre ótimo Post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mayara, essa sou eu.. procurando lugares que realmente vale a pena conhecer e fora do eixo das agências de turismo. Geralmente os turistas visitam só a costa da Croácia, que é uma pena. Bjus

      Excluir
  9. Simplesmente amei Tudooo !! Dani que lindo esse lugar, fiquei apaixonada e já coloquei na minh listinha de desejos. .. ahh trilha com cheiro de figo hehe essa foi a melhor haah.. Parabéns pelo pos, mto bom bjs Mari

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mari, se você soubesse como amo figo.. huummmmmm... a minha vontade era dormir naquela trilha.. kkkk

      Excluir
  10. Caraca!! Mas que lugar arrasador! Não sabia que levava esse nome. Eu também morro de medo de Água Fria mas vou ter que dar um jeito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aninha, eu mergulhei bastante no litoral, mas não estava preparada psicologicamente para entrar nas águas de cachoeiras... que são as mais frias.. kkkkk... ainda tinha que pegar a estrada no final do dia, então, fiquei satisfeita em só apreciar a paisagem. Bjus

      Excluir
  11. Fotos belíssimas que você tirou de lá. Eu não sabia absolutamente nada sobre essa região, que bacana! Fora que essas placas são um barato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Teh, é uma região pouco divulgada, pois fica bem afastada do litoral. Já pode colocar em sua lista de desejos.. kkkk.. Bjus

      Excluir
  12. O lugar é lindo!! Com certeza deve ter valido a viagem!!
    A água não parece estar muito fria nas fotos com esse solzão...mas se falando em Croácia, o encanto pode enganar com a temperatura rsrs

    amei o post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pri, exatamente como você disse. Tem gente que leva até roupa de neoprene, consegue imaginar?!.. kkkk.. Bjus

      Excluir
  13. Deve ser maravilhoso!!! Quando fomos pra Croácia, acabamos indo no Plitvice, também é lindíssimo! A diferença é no KrKa dá pra nadar, né! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí! Ambos parques são belíssimos, mas a diferença é que no Plitvice têm mais quedas daguas e nao pode mergulhar, já no Krka, o parque florestal é mais denso, fechado e pode mergulhar. Tinha até cisnes no dia, imagina? Bjus

      Excluir
  14. Dani, ameeei o parque!To apaixonada. Cada cachu linda... e os cisnes? Que demais!!
    Tua viagem por lá durou quanto tempo??
    Beeijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ju, a viagem pela Croácia foi por volta de 20 dias bem corridos.. kkkk... porque aproveitei a proximidade dos países para conhecer a Eslovênia também, imperdive!

      Excluir
  15. Uau Dani, que lugar surreal! O banho naquelas cachoeiras deve ser incrível! Pelo que eu tô vendo na Croácia tem que ser igual na Grécia: segura na mão de Deus e tibuuumm! Não pensa muito! hahaha! Obriga por compartilhar esse lugar lindo que eu nem sabia que existia! Desejando cada vez mais esse país. Beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk... não sabia que a Grécia também é assim.. kkk... ainda não conheço. Bjus

      Excluir

Obrigada por sua mensagem!