Praias no Espírito Santo

O que fazer em Zadar?

  Saí do Parque Nacional Krka com a hora já meio apertada, mas a estrada era muito boa e deu pra chegar em Zadar no tempo planejado correndo pra assistir o tão esperado pôr do sol na Riva (rua Obala Kralja Petra Kresimira IV com rua a Istarska Obala). 



KRKA - ZADAR: Mapa para reconhecimento do local.

  Zadar é conhecida como a porta de entrada da Dalmácia, tem aeroporto e é um ponto estratégico para quem deseja conhecer os Lagos Plitvice e Zagreb (capital do país). Confesso que não me encantei muito pela cidade, talvez, porque já tinha passado por outras e a comparação é inevitável. Ela tem o seu valor histórico, com certeza, mas acaba sendo um lugar de passagem e não para ficar alguns dias.

#Procurando hospedagem em Zadar? Clique aqui para checar algumas sugestões.



ZADAR: rua Kralja Dmitra Zvonimira, fora da cidade antiga, que termina na marina de Zadar.
    Antes da entrada principal, fica a marina num pequeno canal que, no passado, era um fosso da muralha (Fosa). Passando a marina, você entra pela entrada principal da cidade através do Portão da Terra que possui esse nome devido a ligação do continente com a península de Zadar. Ele foi inaugurado em 1543 ao domínio dos venezianos que ocupavam toda a Dalmácia até o século XIX. Essa época romana em Zadar foi bem marcante e hoje, passeando pelas ruas da cidade antiga, você esbarra com colunas romanas pela rua. 


ZADAR: marina na Fosa e atrás o Portão da Terra.


ZADAR: Portão da Terra
  Há três praças que se destacam na cidade: Bunara, Narodni e Stosije. Essa última é a que mais se destaca devido ao Fórum e a catedral nela situados.

ZADAR: vira um ponto de encontro noturno após o sol se pôr (catedral e sua torre ao fundo).

ZADAR: as ruínas do Fórum Romano ficam mais visíveis durante o dia.

ZADAR: Igreja de Santa Maria

ZADAR: uma das ruelas que desembocam no Fórum, com arte croata na esquina

ZADAR: Catedral Santa Anastácia.

   A praça Narodni é chamada a praça do povo onde é ponto de encontro da população local. Pode -se encontrar a Prefeitura, a torre da Guarda, um escritório de turismo e restaurantes.


ZADAR: Torre da Guarda, edifício de 1562.
   A terceira praça, a Bunara, é conhecida como a praça dos cinco poços, os quais serviam à população medieval para abastecimento da água.


ZADAR: os poços que serviam água à população na época medieval.


ZADAR


ZADAR: na parte de baixo da praça Bunara fica a praça Petra onde há um chão de vidro como vitrine para apreciar as ruínas medievais, e uma coluna romana na rua.
ZADAR: Praça Petra


ZADAR: Praça Petra, com vista dos poços ao fundo.

  Em toda a extensão da cidade você encontra casas antigas, alguns lugares ainda marcados pela Segunda Guerra Mundial e a guerra contra a Sérvia em 1990, ruas estreitas, campus da universidade e muitos cafés e restaurantes frequentadas por estudantes, turistas e locais.


ZADAR: beira mar Obala Kralja Petra Kresimira 

ZADAR: beira mar Obala Kralja Petra Kresimira 
  Agora, o grande motivo para que a maioria visite Zadar está no chão e no horizonte, não querendo desmerecer seu valor na história do país, mas o arquiteto Nikola Basic criou dois sistemas funcionais e atraentes: o Órgão do Mar e a Saudação ao sol.

ZADAR: degrau que faz parte do Orgão do Mar.

ZADAR
ZADAR


  O Órgão do Mar é feito através de um sistema de tubos e apitos que assobiam conforme o mar empurra o ar para dentro dos tubos e eles levam o ar até os buracos que foram instalados numa escadaria de pedra à beira mar. O som aumenta de intensidade quando passa algum barco por ali. O ambiente é extremamente agradável e disputadíssimo pelos turistas no final do dia.


ZADAR: buracos por onde saem o barulho do mar.

ZADAR: degraus do Órgão do Mar.

  A Saudação do sol é outra invenção do mesmo arquiteto. É um círculo de 22 metros coberto por 300 placas de energia solar, que armazenam energia durante o dia, para iluminar o lugar após o pôr do sol com luzes coloridas e aleatórias. É a alegria da garotada e dos adultos também .. Kkk.. Pisar nas placas e vê-las brilhar durante a noite. Um show a parte!

ZADAR: placas solares.



  Mas se quiser sair um pouco no circuito histórico, também pode curtir uma praia perto da muralha, a praia de Kolovare. Minha hospedagem ficava perto de lá, um quarteirão da orla, de fácil acesso e com um estacionamento perto. Mas o que eu fiquei mais encantada foi pela piscina natural que fizeram no final da praia com direito a trampolim.


ZADAR: piscina natural no final da praia Kolovare.


 A parada em Zadar foi estratégica para chegar bem nos lagos do Parque Nacional Plitvice.

Seguem links de outros passeios pela Croácia:




2 comentários:

Obrigada por sua mensagem!